Brasil deve colher safra recorde de grãos mesmo com pandemia
24/04/2020

Brasil deve colher safra recorde de grãos mesmo com pandemia

Os casos de COVID-19 em todo o mundo têm provocado paralisações em quase todos os setores da economia. De acordo com reportagem publicada no G1, mesmo com este cenário, o agronegócio brasileiro mantém a previsão da maior colheita da história, com destaque para soja, milho, arroz e feijão.

Segundo a Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, empresas do setor adotaram medidas de segurança para que o abastecimento fosse garantido mesmo com a pandemia. Neste cenário, as exportações também continuam crescendo.

De acordo com os levantamentos realizados da safra 2019/20, o país deverá colher até junho 251,8 milhões de toneladas de grãos como soja, milho, arroz, feijão, trigo e algodão.

A soja, principal produto exportado pelo Brasil, deve apresentar uma produção de 122,1 milhões de toneladas. O maior desempenho já registrado da cultura acontece mesmo com os problemas climáticos que acometeram na Região Sul, sobretudo no Rio Grande do Sul.

Outro grão de destaque, o milho, deve apresentar uma colheita de 101,9 milhões de toneladas. A maior parte deste volume é esperada na segunda safra do cereal (entre março e junho) quando se estima uma produção de 75,4 milhões de toneladas.

O levantamento da Conab leva em conta o calendário de safra, que começa em julho e termina junho do ano seguinte. Já a análise do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística considera o que será produzido durante os 12 meses do ano. No cálculo do instituto, a previsão é de uma colheita de 245,2 milhões de toneladas, também um recorde.

Cadastre-se em nosso mailing!

Cadastre-se em nosso mailing!

E fique por dentro das novidades do Yami.