Sucessão e liderança serão temas de mesa redonda no YAMI
31/07/2019

Sucessão e liderança serão temas de mesa redonda no YAMI

Debate será promovido na tarde do segundo dia do evento

Sucessão e liderança no agronegócio serão temas debatidos em uma mesa redonda durante o YAMI – Youth Agribusiness Movement International, primeiro congresso para jovens do agronegócio que acontece em São Paulo (SP), nos dias 8 e 9 de outubro. O painel, que ocorre no segundo dia do evento, reunirá especialistas nessas áreas, que contarão suas experiências em casos reais.

“A sucessão é, de fato, uma prática que ainda tem gerado alguns conflitos e dúvidas no setor. Transferir o poder e o patrimônio para as próximas gerações é algo que exige planejamento e preparação, pois um negócio pode ser prejudicado se os novos responsáveis não souberem como conduzi-lo”, explica Renata Camargo, Show Manager do evento.

Segundo especialistas, a sucessão inadequada pode acabar por frear o crescimento da empresa ou, até mesmo, colocar o empreendimento em risco. “Esse é um processo que deve ser encarado de maneira séria e com cautela pelos envolvidos, pois é um momento de conflito de gerações e de ideias”, afirma Franco Cammarota, diretor-técnico da Safras & Cifras, que fará parte da mesa redonda.

Cammarota acrescenta que esse processo de mudança gera uma ruptura de paradigmas, que pode ocasionar resistência por parte das gerações envolvidas e atrapalhar o negócio. “De um lado, temos a ansiedade dos jovens, que se sentem preparados para assumir e mudar as diretrizes da empresa; do outro, a geração mais antiga, que reluta em deixar as funções ocupadas há tantos anos e opta por uma transição mais pensada”, diz. Para ele, é importante que todos entendam suas funções nessa nova estrutura e, principalmente, que tipo de informação terão que prestar a seus sócios, os quais, em muitos casos são também a sua família.

Casos de gerações de uma mesma família que passam pelo processo de sucessão no negócio enfrentam ainda mais conflitos, tendo em vista que as relações pessoais e a expectativa do mercado podem pesar no processo. “O cenário, muitas vezes, é de um jovem que deixa a cidade grande, onde se preparou profissionalmente, e se depara com uma realidade diferente no campo. Além disso, a cobrança por seguir os passos do pai e a expectativa do sucesso é como uma obrigação”, salienta Daniel Wolf, criador do grupo Liderança do Futuro no Mato Grosso, que reúne mensalmente jovens do setor para debater os desafios e as oportunidades nas propriedades do estado. Ele também participará da mesa redonda no YAMI.

Nesses casos, Wolf reforça a importância de segurar a ansiedade e aproveitar a oportunidade da troca de experiência com os familiares mais velhos como pontos importantes para passar pelo processo de forma positiva. “É importante usar das dificuldades para conseguir mais conhecimento sobre o negócio e o setor. O jovem deve ter em mente que o pai é o chefe mais exigente que existe e essa oportunidade é, sem dúvida, única para o crescimento profissional”.

O desafio da liderança

Com o mercado de trabalho cada vez mais exigente e a falta de profissionais que se adequem às necessidades reais do negócio no campo, a liderança se torna um ponto de atenção para os jovens que buscam oportunidades no setor.

“Assumir o papel de líder, não apenas em casos de sucessão, mas no mercado em geral é sempre um desafio, pois a liderança precisa ser conquistada pelo gestor. Para isso é necessário que o profissional se prepare para ocupar o cargo, principalmente por meio da troca de experiências entre outros representantes do setor. Por isso a importância de trazer esse debate para um evento como o YAMI, que oferecerá a oportunidade de reunir jovens do agronegócio que enfrentam a mesma realidade no dia a dia, promovendo a troca de experiências entre os participantes”, destaca Wolf.

A mesa redonda contará ainda com a mediação do consultor de governança e acionista/conselheiro do grupo O Estado De São Paulo, Fernando Mesquita, além do vice-presidente de Agronegócios do Banco do Brasil, Ivandré Montiel da Silva e dos sócios-proprietários da Fertigan Fertilizantes e Fundadores do ‘Jovens do Agro’, Saile Farias e Cesinha Farias.

“Esse painel será um momento de grande importância, pois é fundamental promover esse debate entre os participantes do YAMI, uma vez que muitos estão vivendo o mesmo momento e, por meio do networking, as experiências de uns poderão auxiliar na solução dos problemas de outros”, finaliza Cammarota.

Sobre o YAMI

A primeira edição do YAMI – Youth Agribusiness Movement International realizada simultaneamente ao 4° Congresso das Mulheres do Agronegócio – CNMA. A promoção, organização e realização do CNMA e YAMI são do Transamérica Expo Center, com apoio institucional da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio e coordenação de conteúdo da Biomarketing, do Prof. José Luiz Tejon Megido.

O movimento conta com patrocínio da Corteva, John Deere, CNA Senar Instituto, Massey Ferguson, Nestlé, Valtra, Bradesco, Cargill, Jacto e New Holland; apoio da 3Corações, Belgo, Banco Alfa, Camila Klein, Caterpillar, FLC Serviços, Huck Otranto Camargo, CPEC – Centro de Psicologia Empresarial e Clínico, Malai Manso Resort, Mosaic Fertilizantes, Rabobank, RCA, Safras & Cifras, Stara, Tortuga, Trow Nutrition e Yara; e startups Aegro, AgriConnected, Agripad, Agro Carreira, Agrosmart, @Tech, Cropman, e-barn, iRancho, Labhoro, Liberali e Mulheres do Agronegócio Brasil. O evento ainda firmou alianças estratégicas com ABCZ Jovem, ABMRA (Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio), Aboissa, Abstartups, COMIGO, Ello, Esalq/USP, Esalq Tec, MundoCoop, NFA (Núcleo Feminino do Agronegócio), Senar CNA Jovem, SRB (Sociedade Rural Brasileira), SRM (Sociedade Rural de Maringá) e Zebu.org.br.

As inscrições podem ser feitas pelo yamimovement.com.br.

Cadastre-se em nosso mailing!

Cadastre-se em nosso mailing!

E fique por dentro das novidades do Yami.